Marta de Montebello.

Ela errou e eu sorri discretamente, sobretudo porque ao erguer o olhar deparei-me com os olhos árabes mais lindos que já vi.

Mais que a nobreza do sangue, havia no príncipe, a me encarar, a coragem do sentimento de se deixar ser tragado pela sedução por uma estrangeira cuja única nobreza eram a curiosidade e a liberdade.


This entry was posted on 01:00 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

    Marta Schönfeld disse...



    Cara Marta,

    puxa, um ano, incrível! E parecem décadas, décadas! Não porque tenha se arrastado. Bem pelo contrário. É que você nos deu em um ano duas gerações no mínimo a mais. Em um ano seu blog atualizou nossa saudade, nossa formação, nosso crescimento. E seu blog cresceu junto! Palmas que você merece. Continua sua leitora, sempre e sempre.

    Cida Fortes Alemida - Vitória, ES.

    ... on 17 de junho de 2010 07:47

  1. ... on 23 de junho de 2014 17:34